Posted by
Produtos

As primeiras informações de deslocamentos verticais ascendentes que se tem notícia remotam do início da terceira dinastia (2788 a.C.) no Egito com a construção da primeira pirâmide de pedra conhecida. Na mesma época, primitivos aparelhos já eram utilizados pelos sumérios na Mesopotâmia para a construção de templos e torres gigantesca chamadas ziggourats. Durante a IV dinastia do Egito, por volta de 2580 a.C., foram construídas as grandes pirâmides na Planície do Giza, nas quais datam marcas de ganchos do século VI a.C. indicando a utilização de máquinas de elevação.

Em 550 a.C., Nabucodonosor presenteou sua esposa Semirais com uma das sete maravilhas do mundo antigo: os jardins suspensos da Babilônia, que possuíam um sistema de bombeamento das águas do rio Eufrates até o terraço dos jardins para irrigação das plantas. Na Grécia, em 450 a.C., já era possível a construção de um elevador primário, pois foram usados pela primeira vez seus componentes básicos: a roldana, o guindaste, a grua e o cabrestante. No entanto, esse primário elevador só surgiu entre 292 a.C. e 280 a.C., no interior de outra das sete maravilhas do mundo antigo: o Colosso de Rodes, estátua gigantesca de bronze do deus do Sol Apolo, na embocadura do porto da lha de Rodes
Aristóteles conta em seus livros, como os sistemas de roldanas e manivelas poderiam ser utilizados para transportar materiais pesados, mas sem precisão do tamanho da carga e da distância que eram carregadas.

Em 300 a.C., Philon de Bizance descreveu vários sistemas elevatórios, entre eles um para apanhar água e transportá-la a longas distâncias através de baldes fixados a uma grande roda.

Em 236 a.C., Arquimedes desenvolveu um guindaste operado por polias e cordas que eram enroladas num tambor através de um cabrestante e alavancas, além de inventar o parafuso ou rosca sem fim, utilizado para elevação de água.

Cem anos depois, em 110 a.C., Heron de Alexandria listou cinco tipos de objetos utilizáveis para mover cargas; guincho, alavanca, polia, cunha e rosca-sem-fim. E esta mesma época, Vitrúvio criou o primeiro guincho manual, considerado o “primeiro” elevador de cargas.

Na Roma antiga, o uso de elevadores era relativamente comum, os imperadores em geral não dispensavam mordomia. Nero em especial, no ano de 64, instalou um requintado elevador no palácio imperial. No ano 80, o imperador Tito construiu, no anfiteatro do Coliseu com 12 elevadores primitivos para o transporte de gladiadores até o nível da arena. Quando o show começava, os animais eram liberados simultaneamente para arena (através de 32 contrapesos sincronizados), de modo a oferecer ao público um impacto maior. Os 12 elevadores para gladiadores eram movimentados por cabrestante acionado por escravos.

O conhecimento de técnicas de içamento estagnou durante século. Até o início da Idade Média, as engenhocas utilizadas eram similares às que construíram castelos e templos, ascensores diversos eram utilizados para a elevação de suprimentos e pessoas em locais isolados como castelos, monastérios e conventos.

Em 1203 uma abadia na costa francesa utilizava o jumento como força de tração. Este caminhava ao redor de um largo tambor, fazendo-o girar, a corda ia se enrolando no tambor à medida que a carga (provisões) subia para o consumo dos abades.

Em 1515, delineava-se o ancestral do atual elevador. O Papa leão X que tinha dificuldades para locomover-se, instalou uma “cadeira voadora”na sua residência.
Em 1590 já existiam ascensores auxiliares para a construção de prédios.

No século XVIII, ocorrem mudanças importantes nos equipamentos de elevação. No teatro, os Deuses do Olimpo podiam ser vistos “descendo do céu” graças ao maquinário de elevação. Na França, a influência considerável de Luís XVI no desenvolvimento técnico impulsiona imensos projetos de construção.

Em 1740, a moda foi o fator propulsor de novas invenções. O Duque de Savoy, imperatrizes e na corte russa, todos estavam instalando a cadeira voadora. Foi criada também, para refeições privativas, a mesa voadora. Era descida ao réz-de-chão para ser limpa ao final da 1a refeição e serem servidas novas iguarias. Era empregada e ocasiões onde a presença dos servos não era desejada. O elevador cadeira além de ser usado para o transporte de nobres em castelos, era utilizado no deslocamento de enfermos em casa de saúde (precursor do elevador de macas em hospitais)

Em 1800, com a invenção da máquina a vapor começou a utilizar-se a invenção para o içamento de carvão das profundezas da mina. Era o início da utilização de uma fonte alternativa de tração, pois dispensava a força humana e/ou animal predominante até então.

Em 1823, Briquet cria o elevador hidráulico. Um tanque móvel com água é o contrapeso que faz subir e descer o equipamento. Quando o contrapeso está o alto, uma bomba a vapor transfere a água para um reservatório fixo no topo da plataforma e o faz descer.

Em 1830, é construído o primeiro elevador com acionamento mecânico em Derby na Inglaterra.
Em 1835, em plena Revolução industrial, o elevador Teagle tinha a velocidade de 1m/s. Durante décadas foi um aparelho muito confiável para o transporte de cargas e provisões (de modo predominante) e pessoas.

Continua….

Sua empresa precisa de elevadores de carga? Procure-nos

logo_equibrasil_aem_do_brasil