Posted by
Notícias

A empilhadeira é uma solução muito comum dentro dos estoques e centros de distribuição. Sem ela, seria praticamente impossível movimentar grandes volumes, prejudicando também o processo de carga e descarga de mercadorias.
É indiscutível a importância desse equipamento, porém também precisamos nos atentar sobre a segurança na operação de empilhadeira.
Por isso, separamos quatro dicas que visam aumentar a segurança no uso de empilhadeira. Compartilhe esse conteúdo com seus colegas de trabalho para que todos lembrem que pequenas atitudes podem causar grandes impactos:
4 dicas de segurança fundamentais para operação com empilhadeiras
Antes de começarmos, vale lembrar que existe uma Norma Regulamentadora voltada especificamente para o trabalho com empilhadeiras. A NR 11 orienta quanto a segurança no transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais.
Utilize os Equipamentos de Proteção Individual adequados
Quanto mais medidas de segurança forem adotadas, menor é o risco de acidentes. Quando falamos no uso de empilhadeiras, isso envolve o uso obrigatório do cinto de segurança e dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).
Cabe aos supervisores garantir que os profissionais usem os equipamentos de forma adequada, uma vez que a NR 6 estabelece que os EPIs sejam fornecidos de forma gratuita ao trabalhador para o desempenho de suas funções dentro da empresa. Nenhuma atividade deve começar sem que todas as medidas de segurança na operação de empilhadeira sejam seguidas.
Faça manutenções periódicas
Outro ponto importante para garantir a segurança na operação de empilhadeira é fazer manutenções preventivas e periódicas. Como o próprio nome já indica, ela serve para reduzir as possibilidades de ocorrência de defeitos por desgastes nas peças.
A Bertolini Sistemas de Armazenagem tem em seu portfólio serviços que possuem como objetivo garantir a segurança da empresa e colaboradores. São realizadas avaliações gerais nas estruturas, levantamento da necessidade da troca de componentes estruturais, laudos de inspeções e emissão de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART’s).
Informe possíveis defeitos o mais rápido possível
Na correria do dia a dia, às vezes “deixamos para lá” sinais de desgastes das máquinas. Porém isso é muito perigoso e pode prejudicar o bom funcionamento da empilhadeira. Qualquer sinal de defeito deve ser informado ao superior, para que ele possa avaliar a necessidade de manutenção.
As manutenções corretivas servem justamente para esse propósito. Elas acontecem em caráter emergencial, quando a empilhadeira precisa ser consertada para voltar a funcionar. Quanto mais cedo o problema for detectado, melhor.
Treine a sua equipe
Como vimos anteriormente, existe uma Norma Regulamentadora que trata da segurança na operação de empilhadeira e equipamentos semelhantes, como guindastes, transportadores industriais e máquinas transportadoras.
Todos aqueles que operam empilhadeiras precisam ter conhecimento técnico e comprovação, como manda a CLT. Os profissionais precisam ter ensino fundamental completo, possuir no mínimo carteira de habilitação categoria B e fazer um curso de qualificação profissional para operador de empilhadeira.
Mas não é só isso: a própria empresa deve estimular que seus colaboradores façam reciclagens e treinamentos, para relembrar quais são os procedimentos de segurança na operação de empilhadeira e como evitar acidentes.